Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/03/20 às 13h23 - Atualizado em 13/03/20 às 13h24

Obras no Setor Hospitalar Sul começam neste sábado (14)

COMPARTILHAR

Mudanças no trânsito já estão previstas na região

 

 

As obras de revitalização no Setor Hospitalar Sul (SHS) começam neste sábado (14). Mas desde a semana passada já estava sendo tudo preparado para receber o material e os equipamentos para dar início ao projeto que vai mudar a cara da região e trazer maior conforto e segurança tanto para os que precisam de atendimento quanto para os que trabalham no SHS.

 

Essas melhorias englobam a construção de novas calçadas e estacionamentos; criação de área de alimentação onde ficarão concentrados os quiosques legalizados; troca completa do sistema de iluminação pública por tecnologia de Led; ampliação do número de postes para efeito de segurança na região; melhorias na pavimentação e reestruturação de pontos livres para acesso aos transeuntes, paisagismo e sinalização.

 

O custo total do projeto é de R$ 5,5 milhões, que não sairão dos cofres públicos, mas sim da iniciativa privada. O Hospital Santa Lúcia e a Rede D’OR São Luiz, Unidade Santa Luzia são os executores e financiadores das obras. O que só foi possível por meio do programa Adote Uma Praça, do Governo do Distrito Federal, coordenado pela Secretaria de Projetos Especiais (Sepe).

 

Segundo o secretário de Projetos Especiais, Everardo Gueiros, a revitalização do SHS é o maior projeto do Adote Uma Praça, até agora, em valor e tamanho e envolve vários órgãos e secretarias de governo. “Uma característica do governador Ibaneis Rocha, é colocar órgãos e secretarias trabalhando em conjunto como um sistema para que obras saiam do papel”, revelou.

 

Conforme a Rede D’OR, essa cooperação com o poder público fomenta o desenvolvimento, traz melhorias para a população, além de reforçar a tradição da cidade em investir na arquitetura, em prol da acessibilidade e conforto da população.

 

Para o Grupo Santa Lúcia, com esse projeto do GDF, além de mais conforto aos pacientes e acompanhantes, os diversos serviços e atendimentos médicos ficarão mais ágeis, como por exemplo, no transporte de ambulâncias nos locais próximos aos centros médicos.

 

Para que os trabalhos de melhorias no Setor Hospitalar Sul ocorram com um menor nível de transtorno possível para a população, há uma grande articulação para que a obra seja feita com uma previsão de prazo reduzido. A revitalização deve ser entregue até o final de julho.

 

As secretarias e órgãos do GDF envolvidos no projeto do SHS, são: Secretarias de Projetos Especiais (Sepe), de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), de Obras (SODF), Administração do Plano Piloto, Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Companhia Energética de Brasília (CEB), DFLegal, Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran).

Mudanças no trânsito a partir de sábado

 

Para garantir a fluidez nas vias do Setor Hospitalar Sul e para que as obras sejam realizadas com segurança, a partir deste sábado, o Detran-DF vai realizar o controle de tráfego e alterações no fluxo de veículos, além de reforçar a sinalização no local.

 

O Departamento de Trânsito recomenda aos condutores que evitem utilizar a via W5 no trecho próximo ao Templo da Boa Vontade e ao Cemitério Campo da Esperança devido ao grande tráfego de veículos pesados e à velocidade que será limitada em 30 km/h. E também, que redobrem a atenção em relação à entrada e saída de veículos pesados, ao tráfego de pedestres e aos trechos interditados, obedecendo à sinalização implantada no local.

 

Na primeira fase das obras, que pode durar até 60 dias, ficarão interditados dois estacionamentos públicos: um entre o Hospital do Coração do Brasil e as farmácias; e outro próximo à Torre 1 do Centro Clínico Sul. O fluxo de veículos também será interrompido na via lateral ao Hospital do Coração e na via das farmácias.

 

Durante todo o período em que durarem as obras, equipes de policiamento e fiscalização de trânsito também atuarão em patrulhamento na região para minimizar os impactos no tráfego e evitar retenções acima do esperado.