Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/09/19 às 13h37 - Atualizado em 4/09/19 às 16h39

Feira Legal vai reestruturar e fortalecer feiras e shoppings populares do DF

COMPARTILHAR

Programa oferecerá melhorias que vão de estruturas físicas a mudanças na legislação e linhas de fomento.

 

 

O governo do Distrito Federal (GDF) lançou, nesta terça-feira (3), o programa “Feira Legal”, que objetiva a reestruturação e fortalecimento das 38 feiras e 3 shoppings populares existentes no Distrito Federal. As iniciativas abrangem desde melhorias no ambiente físico destes locais, como também fomento aos feirantes para melhor desenvolvimento das suas atividades, recuperação de estruturas físicas, mudanças na legislação sobre o setor e disponibilização de novas tecnologias.

 

Atualmente, o Distrito Federal tem cerca de 20 mil feirantes em atividade nas feiras e shoppings populares, que representam parcela importante para o movimento da economia de Brasília e Regiões Administrativas. O programa foi desenvolvido pelas secretarias de Projetos Especiais (SEPE); Ciência, Tecnologia e Inovação; Economia; Secretaria de Governo e secretaria Executiva das Cidades, em parceria com o Banco de Brasília (BRB).

 

O secretário de Projetos Especiais, Everardo Gueiros, cuja pasta é responsável pela coordenação das negociações que resultaram nas parcerias para o programa, destacou benefícios diversos a serem oferecidos aos feirantes.

 

“Tenho certeza que esse projeto vai representar uma melhoria enorme para este setor. As feiras do DF estavam todas abandonadas. O projeto vai regularizar e dar legalidade a todas elas. Vamos modernizá-las e também resolver o problema da legalidade destes pontos, regularizando questões quanto à individualização dos pontos de controle de uso de energia e água nos locais de cada feirante”, afirmou.

 

 

O secretário informou que o GDF, daqui por diante, ficará responsável pelos espaços comuns das feiras, que serão receberão recuperação, readequação e reformas nas suas estruturas elétrica e hidráulica, dentre outras ações.

 

O GDF, com o programa, também contribuirá para, em parceria com o Banco de Brasília (BRB), fomentar junto aos feirantes, a prática de conceito empresarial, capacitando-os para melhor desenvolver o seu empreendimento. Será disponibilizado um aplicativo do banco específico para eles, como forma de ajudá-los a modernizar suas operações comerciais e a otimizar o trabalho.

 

Além desse aplicativo, o BRB disponibilizará uma série de outros produtos da entidade para cada um destes feirantes, tais como capital de giro específico para pequenas e microempresas, antecipação de recebíveis, maquininhas para pagamento via cartões – global e cielo – seguros e pacotes de investimentos com juros e prazos especiais.

 

“Nossa palavra de ordem é fortalecer esses espaços que são polos atrativos de consumo, turismo, cultura, gastronomia e um ponto de encontro das comunidades regionais. Num esforço conjunto do governo, estamos devolvendo aos feirantes um ambiente de legalidade, novas tecnologias e desenvolvimento econômico”, destacou o secretário de Governo, José Humberto.